terça-feira, outubro 28, 2008

O melhor é vir às logo às 8h

Fui tentar fazer o cartão do cidadão, já que tenho que renovar o b.i. vai tudo assim a eito (queria muito escrever esta palavra). Pensei cá para os botões que não tenho que a melhor opção seria a loja do cidadão em Odivelas. Pois que me enganei e segundo a senhora o melhor mesmo é estar lá às 8h00.

Suponho que não haja mais hora nenhuma para me dirigir a um qualquer serviço público deste país, porque o que o povo curte é ter filas imensas para reclamar à brava, e portanto nada melhor que estar à porta desde as 7h da matina.

Não contente com esta afirmação e conforme o papel que me entregou há um sítio na minha terra para estas coisas e lá voltei com cereja no topo do bolo: cá estamos lugar à porta! Bom demais para ser verdade, e claro não há senhas e o melhor mesmo é vir às 8h00 da manhã.

Duas conclusões a reter das minhas diligências para esta super missão:

1. O odor que se fazia sentir no segundo local deve ficar a dever às pessoas levantarem-se às 6h00 da manhã para estarem à porta às 7h para que tirem tantas senhas quanto possível, não vá irem tomar o pequeno almoço ali ao lado enquanto reclamam com a crise que está tudo muito caro, mas não se importam nada de gastar 6 euros num pequeno almoço, e perderem a vez. Com isto tudo não tiveram tempo para tomar um banhinho.

2. Os funcionários públicos que estão no atendimento quando alguém a eles se dirige têm várias gravações, onde a tecla 1 é "já não há senhas" e a tecla 2 "não me chateie venha para cá secar às 8h da manhã que eu também tenho que cá estar sem banho tomado e por isso ainda estou muito mal disposta e este estado irá durar pelo menos até às 15h50 hora a que começo a arrumar as minhas coisinhas para bazar daqui!"

O português curte filas porque é a única forma que tem para poder alimentar as suas próprias reclamações, no entanto se puder irá sempre a um sábado ou a um domingo à tarde para um centro comercial qualquer e ficar na fila de um supermercado qualquer com carrinho cheio como se levasse mantimentos para um bunker onde irá ficar instalado durante um ano.

3 comentários:

André disse...

Eu defendo que o estado devia ter uma espécie de atendedores de porta em porta. Como os bombeiros voluntários do bairro, ou como os guarda nocturnos. Uns senhores que percorressem porta a porta todas as casinhas e tratassem dos nossos assuntos.
"Então vamos lá ver o que é que a senhora precisa. Ora renovar o BI, mais a cartão nacional de saúde, mais Segurança Social. Olhe que isto é um caso para Cartão do Cidadão. E o IRS ? Vamos preencher já ? Ou deixamos para daqui a quinze dias?"

mimanora disse...

Parece que não têm mais nada para fazer e gostam de estar em bichas!
E o poder que esse funcionários gostam de ter?!
Talvez se cada pessoa que lá fosse pedisse um justificativo para entregar no local de trabalho (é fácil ver o tempo que se demora pelo nº da senha) e se a empresa para quem trabalhamos reclamasse com o tempo perdido em bichas e actuasse talvez isto melhorasse.
O problema está na mentalidade das pessoas e como ela não muda ou muda muito devagar, vamos demorar a lá chegar...

Femme Fatale disse...

Estou tramada =/ tb tenho que ir tratar desse cartão... estou mesmo a ver... estou...

=^..^=