terça-feira, outubro 02, 2007

Porque não Madalena?!


A minha Mariazinha deu-lhe com a alma neste texto! É bem verdade. Sou como ela, educada numa família católica, bem católica por sinal (humpf), por exemplo a minha mãe vai à missa no Natal e na Páscoa, coisas que durante anos me obrigou a seguir e que sempre achei hipócritas. Obrigou-me durante anos a ir à catequese (gostava tanto que ia chumbando um dos anos porque dizia a verdade(não rezava o pai nosso ao contrário dos outros meninos) que e tenho tudo aquilo que preciso para me casar nos moldes do cristianismo, menos algumas coisas.

A igreja sempre me intrigou. Intrigou-me o facto da ostentação, da falta de coerência. A Igreja não acompanhou os tempos. Vive à margem. Lamento imenso que o molde que regeu a mulher seja Maria, uma virgem que coitada deu à luz sem experimentar os prazeres da carne. E por isso perde a cada segundo.

Eu vivo numa fé minha, provavelmente muito igual à da Maria e de tantas outras Marias, que não aceita este tipo de hipocrisias.

8 comentários:

P. disse...

quando deu à luz a mulher até podia ser virgem... mas...

e depois???

casada com o zé, nome masculo, ainda por cima carpinteiro, devia ser dono de GIGA cavilha...

ca para mim a partir daí foi só martelar!!!

(se o lugar no caldeirão ainda não tava marcado, depois desta ja nao me safo...)

wednesday disse...

Já começamos a ser muitos a pensar assim, mas ainda são muitos a nãopensar. E por isso aí está o dinheiro para a nova basílica, a velha já não dava... Estou 100% de acordo com esta linha de pensamento e ainda assim mais fiquei depois de ter estado no coração da Igreja, no Vaticano. Como é possível terem aquilo tudo e ainda andarem a falar nos pobrezinhos?!?

Para sempre, Maria disse...

Ainda estou embevecida...afinal de contas tu também eras fresca com as freiras...como eu te compreendo. Um dia perguntei à Madre Fátima (originalíssima escolha de nome) porque é que na Bíblia se falava tanto de exércitos de Deus se Deus queria a paz entre os homens. Fulminou-me com o olhar. Tenho que lhe dar o link do meu blog...e do teu! ehehehehe

kitty disse...

Tornei-me muito céptica em relação à religião. Não fui criada na igreja católica, mas sim noutra, agora não acredito na religião no geral. Acho que no fundo, qualquer uma delas, é uma disputa pelo dinheiro e poder, e que ninguém (pelo menos os que têm poder) estão realmente preocupados com o espírito dos crente.

PrimaNocte disse...

A Igreja nao soube acompanhar os tempos...e é por isso e nisso que todas as seitas que aparecem se baseiam. Nada mais. Tudo passa por uma evolucao que a Igreja nao soube ter.

Greetings from Africa.

Ricardo Fonseca disse...

E os milhões para fins pouco católicos?

Aquilo, em Fátima, é uma mina...

Mar disse...

Estou a precisar MUITO da vossa ajuda.
Por favor vai ao meu blog (http://mardeavessos.blogspot.com), lê o texto "Pedido de Ajuda" e divulga-o o mais que puderes (mail, hi5, blog, boca-a-boca). OBRIGADA!

Jorge disse...

Venha a nós!