quarta-feira, setembro 12, 2007

O Primeiro Dia de Aulas


Hoje é o regresso às aulas. Para muitos o começo.


Hoje de manhã ainda meia de olhos meio abertos meio fechados liguei a televisão e a notícia era sobre o início do novo ano lectivo. Pensei eu cá com os meus botões que me lembrava perfeitamente do meu primeiro dia de aulas. Mas isso já foi há uns anos. Todas as anestesias que levei provavelmente danificaram esta parte da memória. Mas do que lembro... lembro que me sentei ao lado da Ana Teresa que ficou minha amiga para a eternidade, eternidade essa que já acabou há uns largos anos. Tal como a Aida que tinha 3 irmãos e ficavam em casa sozinhos muitas e muitas vezes e aquilo era sempre em festa.

Lembro-me da minha professora. Chamava-se Vitória. Até há poucos anos estava igual, sempre impecável, com um aspecto de invejar. Não sei o que nos entretantos, destes poucos anos em que nunca mais a vi, que lhe terá acontecido. A professora Vitória sentou-nos em roda no chão da sala e perguntou o que queriamos ser quando fossemos grandes. A Ana Teresa queria ser educadora de infância como a mãe. Sonho que sonhou, passo a redundância, durante toda a sua vida escolar até que a mãe, pessoa repressora, não a deixou seguir sabe-se lá porquê, acho que nem Deus. Ana Teresa seguiu Filosofia, opção dada pela mãe. Eu como sempre para destoar entre professores e médicos e astronautas queria ser cantora! Pois era meus lindos era o meu sonho. Entretanto mudei para bailarina, e putaaerea, mas nada disso se concretizou.

Assim do meu primeiro dia de aulas já não me lembro de mais nada. Até ter pensado nisto hoje achava que era capaz de dizer que roupa envergava no corpinho esquelético. Nem sequer me lembro da minha mochila. Ai que tristeza! Efeitos das anestesias e não da idade.

Aposto o que for preciso que se não fui a chorar para lá caminhava. Eu era uma menina! Tinha medo de tudo e todos e não largava as saias da mãe e da avó. Hoje em dia estas senhoras davam tudo para que eu sossegasse mais ao pé delas. É a vida minhas caras, é a vida! (antes eu também queria levar loiça e não me deixavam.. agora também não lavo!)

Depois lembro-me de ter ido para o 5º ano e lembro-me da sala em que fiquei. Lá continuei com a minha amiga Ana Teresa que continuava a querer ser educadora de infância e deve ter sido nestas alturas que me deu o amoque de querer ser jornalista (tenho cá em casa umas dedicatórias da data a dizerem que eu seria uma grande jornalista. Cá para mim continuo a achar que teria melhor saída como cantora.. olha a Rute Marlene?!). Lembro-me do meu colega brasileiro girissimo (na altura) ter chegado atrasado e da roupa que a mãe dele levava. Aí já me lembro da minha mochila, era cor-de-rosa. Há coisas que não mudam. Não deixei de ser menina. Também me lembro da Directora de Turma que tinha um nome de flores, Rosa Papoila, JURO!!!

A partir daí já étudo muito recente e lembro-me de tudo, bem mais ou menos... O importante, mas já não vou contar!

2 comentários:

Cai de Costas disse...

E se tivesses sido mesmo cantora, que nome terias escolhido?

wednesday disse...

Eu no meu primeiro dia de aulas estava em pulgas. Devo ter tido a minha primeira noite sem dormir... :)

Quanto às amigas da 1ª classe, resistiram aos anos e ainda hoje são das minhas melhores amigas. :)