sexta-feira, maio 11, 2007

Caro Cocaínado,

lá vai o tempo que a Miss ia à tua casa na boa. Com o teu irmão com quem ainda hoje falo mais as miúdas que me falavam daqui da rua. Não sei o que ia para lá fazer. Ver o quê? Desenhos animados?? Filmes?? Não sei, também não vem ao caso. A primeira vez que te achei estúpido e um bocado para o estranho tinha eu praí uns 6 ou 7 ou 8 anos e tu dizias ao teu irmão que ele era um filho da puta isso a mim fez um bocado de confusão porque se ele era tu também e achei que eras um bocado ridículo. Enfim, mas o tempo passa e as coisas mudam.
Esse teu ar de alucinado, para não dizer cocaínado, fascina-me. Sinceramente, já tinhas levado umas trincas, mas eu sou uma gaja tímida e fico só a olhar para ti à descarada tal como tu fazes. O ponto alto da nossa relação platónica deu-se o ano passado, no casamento do qual eu fui cupida (não sei sabes, parece mentira, mas é verdade) em que tu estavas para lá de morto na igreja, com as mangas do casaco a chegarem-te aos joelhos e sentado a ouvir o padre com ar de "fodasss quem é que se lembra de casar???!!!" . Tinha a festa ganha. Deixei de ouvir o sô padre porque tinha que ver bem a tua triste figura. Os teus olhos vermelhos semi-cerrados, mas mesmo mais para o não-consigo-ver-ouvir-só-quero-ir-dormir davam-me vontade de ir dormir contigo e outras coisas mais. Mas contive-me e lá esperei no alto das minhas sandálias por um momento mais oportuno para trocar umas palavrinhas e quem sabe o que vem depois disso.

Será que ninguém pensou que poderíamos ficar na mesma mesa???!! Que raio de ideia foi essa de nos porem em mesas separadas???? DASSSSSSSSSSSSS se tivesse sabido que tu ias tudo era diferente nos dias de hoje. É que nem no meu ângulo de visão. Tinha que dar três voltas na mesa para conseguir ficar no sentido contrário. Depois daquela parte em que se pára de comer e começa o ataque às gambas, camarões e queijos e doces e coisas do género lá conseguimos ficar nuns bons spots, talvez demasiado perto, mas tão perto que ouvi chamares-me piteu como se fosse a coisa mais normal do mundo - o meu pai quando saí de casa disse que eu parecia um douradinho da iglo, não sei se era isso que querias dizer, suponho que sim. Fui buscar gambas e queijos e doces e tudo só para sair daquela pressão de te ter à minha frente na mesa do lado. Fumei cigarros atrás de cigarros para ter motivo para estar de lado. Fui buscar mantimentos mais que a conta só para te ver fazeres o mesmo de seguida, e foste sempre. Os homens são previsíveis e ainda bem! Ficaste até ao fim e eu também. Até chegamos a casa ao mesmo tempo. E nada! Nem palavrinhas nem beijinhos, nem nada. O meu melhor amigo diz que não entende o que eu vejo nele, eu entendo. Eu entendo. É o ar de "tou-me a cagar para vocês todos!" que me tira do salto. Este post de hoje surge porque o cocaínado não fez a barba e a Miss gostou. Gostou tanto que fazia um triplo mortal a finalizar em pino.

Cocaínado, se me lês, é esta a relação que temos. É esta a relação que queremos?? Não temos evoluído devo-te dizer. Esta nossa relação está a estagnar meu caro vizinho alucinado. Há que fazer alguma coisa portanto vê lá se te mexes.

Beijinhos,

P.S. - Ou tiras essa barba ou não respondo por mim e enfio-te no carro para não cansares as perninhas a subir e a descer a rua. E tenho dito.

11 comentários:

às vezes Ele, às vezes Ela disse...

Tenho a dizer-lhe que achei este post bruto. de bom.

Ele

tramosso disse...

no caso de não ser o cocaínado a ler o post, mas sim a cocaínada sua cara metade, não te zangues... também se trepava por ti acima sem grandes sacrifícios!!!

Mário disse...

Minha querida Miss Detective! Isso é paixão ou loucura? Uma perguntinha que faço ao som de
Mr. Brightside dos The Killers (Tou a ouvir o Hot Fuss e lembrei-me de vir aqui cuscar o teu blog...). Se é loucura, conheço o sentimento! Andei a fazer esse jogo com uma moça durante mais de dois anos! A diferença é que ela nem sabia que eu existia quase! E prontos!

Morsa disse...

Para que conste, todos os posts que estiverem aí com o nome de Mário são meus.... É o que dá ter mais que uma conta do google...

MiSs Detective disse...

ok morsa mário! ;)

nao sei, é pancada! é só pra me distrair acho eu. Acho piada ao cocaínado pelo seu ar (tal como escrevi o post) Deu-me agora para aqui. Não é definitivamente paixão é insanidade pura. este sabe que eu existo uma vez que moramos uma casa ao lado da outra (vá com duas de intervalo). Respondo isto ao som dos The Killers can you read my mind, não vá o cocaínado passar agora pela minha janela e entender isto como mensagem :P

MiSs Detective disse...

Ele, pois que é assim quando é autêntico é assim à bruta.

El-Gee disse...

tb gostei disto. gostei mm muito. so nao percebi o que fazem gambas na mesa dos queijos, mas evidentemente trata-se de um pormenor insignificante!

MiSs Detective disse...

El-Gee não estavam na mesma mesa. Numa mesa gambas, noutra queijos, noutra doces. Todos estes elementos aparecem juntos depois de servidos os 50 pratos de qualquer festa de casamento.

Daniela disse...

Adorei esta carta! Mesmo!

:)

Na verdade é tudo aquilo que já alguma vez quisemos dizer a alguem mas (pelo menos no meu caso!) nunca tivemos coragem.

El-Gee disse...

li isto outra vez e adorei outra vez. percebo tao bem o que dizes! (nunca vi gambas misturadas na mesa dos doces MAS so por teimosia e que continuo a insistir neste tema, por isso fica so o comentarioo inicial: brilhante texto espero q ja o tenhas papado)

Mary disse...

Fónix! Foi a declaração de paixão que li! Bravo!