sexta-feira, agosto 17, 2007

Antes as coisas eram para sempre... As amizades eram para sempre, os sonhos eram para sempre, as pessoas eram para sempre. Tudo era eterno. Depois crescemos e vemos que as amizades ficaram-se pelo caminho, os sonhos ou realizaram-se ou deixaram de o ser, as pessoas foram por outros caminhos que não iguais aos nossos e aprendemos, à medida que crescemos, que nada dura eternamente.

Não é necessariamente mau. Não tem que o ser. Mas a ilusão de um horizonte longo e traquilo deixava-nos uma paz na alma. Hoje temos consciência que tudo tem princípio, meio e fim! inevitavelmente tudo acaba e inevitavelmente começa um novo ciclo. Life is a rollercoaster a alta velocidade e acelera sempre mais à medida que avançamos no tempo e na idade. Deixamos de acreditar e começamos à partida o que quer que seja a saber que cumprimos uma prova de 100 metros barreiras. Cabe-nos a nós ter a maior ou a menor agilidade para saltá-las sem derrubar.


Antigamente viviamos com a certeza, hoje vivemos com a esperança. Cada dia em que tudo dura mais um é uma vitória. A felicidade tem um outro sabor.

13 comentários:

Miss Alcor disse...

Depende...
Honestamente não gosto muito da mudança! As coisas com um fim, têm sempre mais sabor... mdas depende do tipo de coisas estamos a falar!
As amizades que eram para sempre e que depois acabam são muito aborrecidas!
E o facto de sabermos que os nossos sonhos não se vão concretizar eliminam em muito a esperança! Mas continuar é necessário, portanto é a única coisa que podemos fazer!

martitha disse...

há amizades que duram para sempre ... mau mau!!!! Besos

Ervilha Escriba disse...

Olá MiSs,

Venho retribuir a tua amável visita e dizer que adorei este Post.

Também acho que as coisas que eram para sempre estão em vias de extinção (tirando o amor clubístico!!!)

Mas concordo que isso não tem de ser necessariamente mau...

Ervi

Kitty disse...

Eu ainda acho que as amizades são para sempre.:-D

Ricardo Fonseca disse...

Não há regra para tudo...

Para sempre, Maria disse...

Há algumas que são para sempre. As que acabam por não o ser,deixa-as ir...
beijo

Frigida Kahlo disse...

Fofa, nós somos a sintonia em blog. Agora sou eu que vou deixar de escrever. O meu pensamento de onte era exactamente este que puseste aqui. Besos

Mar disse...

Não acho que tudo acabe. Acho que as coisas de transformam; as vezes em coisas melhores, às vezes em coisas piores. Faz parte. Mas continuo a achar que há coisas (e não só as amizades) que podem durar para sempre, embora vão, com os anos, ganhando outros contornos. E recuso-me a começar algo a achar que vai terminar em menos de nada. Sei que pode acontecer e por isso esforço-me ainda mais para que se mantenha, quando é bom...

Mar disse...

Acrescento ao meu comment uma ideia que gosto muito do Miguel SousaTavares:
"... e de novo acredito que nada do que é importante se perde verdadeiramente. Apenas nos iludimos, julgando ser donos das coisas, dos instantes e dos outros. Comigo caminham todos os mortos que amei, todos os amigos que se afastaram, todos os dias felizes que se apagaram. Não perdi nada, apenas a ilusão de que tudo podia ser meu para sempre."

D. disse...

Gostei muito deste post. É tudo (tão) verdade!
Bjs,
D.

MiSs Detective disse...

quando escrevi este post estava a pensar do tempo em que eramos crianças e que viviamos as coisas como se não tivessem fim. acreditavamos que amigos que fizemos na primeira classe iam ficar para a vida eterna. e isso na verdade não acontece, salvo raras excepções. agora à medida que fazemos uma nova amizade sabemso que muito dificilmente as coisas se mantêm! a vida leva-nso a caminhos diferentes e as coisas perdem-se e vão ganhando novos contornos e trazendo novas pessoas e levando outras. é claro que temos aqueles amigos que ficam e isso nao duvido e não ponho em casa. martita nao te preocupes ;) lembro-me de quando namorei a primeira vez acehi que ia ficar com ele para sempre e acreditei piamente nisso ate que e fartei. nada dura para sempre. o que nao tem realmente que ser necessariamente mau :)

ervilha WELCOME!

MiSs Detective disse...

frigida saramaga nao faças isso! tu escreve! escreve-me que me poupas trabalho :)

Juani disse...

É verdade, ultimamente tb dou por mim a pensar no quão feliz eu era sem dar por nada... Tenho noção que brinquei tanto, tanto quando era criança e que apesar das muitas birras que fiz era muito alegre. Agora também tenho uma aparência alegre, mas (in) felizmente já conheço um pouco melhor a vida para não estar sempre bem e agora parece-me que cada vez menos me sinto bem.
Mas algumas amizades felizmente são para sempre.

Ah... e o ervilha escriba tem razão os amores clubísticos pelo menos os de tonalidade verdinha são para sempre ;) eheh